quarta-feira, 29 de maio de 2013

SIMPATIA NÃO SE INVENTA; TEM-SE!

TEXTO PUBLICADO NA COLUNA RUBENS.MARKETING, NO JORNAL TRIBUNA DE SETE LAGOAS-MG


Simpatia não se inventa; tem-se

Tenho sempre almoçado no Restaurante do Trabalhador. É impressionante como o lugar é aprazível, com gente simples, simpática, sorridente e, principalmente, atenciosa. Parece que todos estão sempre dispostos a deixar à vontade os frequentadores. Muito bom gosto, além de uma comida gostosa e balanceada.

Dentro deste contexto, uma pessoa em especial chama a atenção de todos, pela sua simpatia, seu sorriso e seu alto astral o tempo todo. Trata-se da bela e encantadora jovem Luciana Vidal Maciel, a Lu, como é carinhosamente chamada pelos frequentadores.

A impressão que se tem no contato com esta garota é de que já a conhecemos desde sempre. Se tem problemas, deixa-os em casa e vai com o coração livre e desarmado para o trabalho, para a alegria de todos.

Dá prazer encontra-la. O resto dia fica festivo, agradável, harmonioso. Lu é uma daquelas pessoas que parecem ter vindo a esse mundo para fazer o bem, viver o bem, ser o bem.

Por isso, esta coluna se dispõe, nesta edição a dedicar todo o espaço a uma pessoa que, mesmo inadvertidamente, exerce como ninguém o marketing pessoal. Deixa o cliente à vontade e ainda oferece toda a distinção no trato com todos.

 
Aproveitando a homenagem sincera e de coração que a coluna faz à Lu, incluímos também seu companheiro de trabalho, Warley Silva, igualmente simples e simpático.

Estes dois estão no contato direto com os frequentadores, porém vale lembrar que, desde a aquisição do ticket à entrada até o momento de devolver o bandejão, simpatia e cordialidade é o que não falta àquele pessoal do Restaurante do Trabalhador. Pessoas de fino trato, que merecem muito mais que uma simples homenagem, de um simples colunista que apenas tem a facilidade de observar pessoas simples que fazem uma grande diferença.

Por essa razão é que tanta gente de bem, trabalhadores que impulsionam o progresso, estão diariamente tomando refeições no Restaurante do Trabalhador. Atender bem é obrigação, mas a cordialidade e a boa educação do pessoal daquela casa beira o exagero.

Parabéns a todos!