quinta-feira, 30 de julho de 2015

154 Sonetos de William Shakespeare - Soneto nº44

Se o pensamento fosse a baça matéria de minha carne,
A infame distância não impediria meu caminho; 
Pois, então, apesar do espaço, eu seria trazido, 
De lugares bem remotos, até onde estás. 
Assim, não importa, embora tenha posto os pés 
Em terras mais afastadas de ti, 
Pois o pensamento ágil salta por terras e mares, 
Assim que imagine onde ele possa estar. 
Mas, ai, mata-me pensar não ser lembrado, 
Para saltar as longas distâncias aonde foste, 
Mas isto, vencendo tantas terras e águas, 
Devo ceder ao tempo com meu gemido, 
Não recebendo tão lentamente os elementos, 
Mas pesadas lágrimas, sinais de nossos lamentos.