sexta-feira, 25 de setembro de 2015

154 Sonetos de William Shakespeare - Soneto nº85

Minha silente Musa mantém seu silêncio, 
Enquanto os elogios a ti são ricamente reunidos, 
Louvando teu caráter com dourada pena 
E belas frases exclamadas por todas as Musas; 
Eu bem penso, enquanto outros escrevem bem, 
E, como o iletrado, digo, “Amém” 
Aos hinos que o ilustre espírito louva 
Tão polido quanto a refinada pluma. 
Ao ouvir loas a ti, digo, “Sim, é verdade”, 
E à maioria, acrescento algo além, 
Mais isto eu penso, cujo amor por ti 
(Embora as palavras logo venham), firma o seu lugar. 
Então, outros, por respeitar o que é dito, 
Eu, por ser tolo, o que penso, digo.