quarta-feira, 30 de setembro de 2015

154 Sonetos de William Shakespeare - Soneto nº88

Quando estiveres disposta a me desprezar, 
E expor meus méritos ao escárnio, 
Eu, ao teu lado, contra mim mesmo lutarei, 
E provarei tua virtude, embora seja teu o perjúrio. 
Com minhas fraquezas bem expostas, 
Por ti posso engendrar uma história 
De ocultas falhas, das quais sou acusado, 
Que, ao me pôr a perder, te recobrirá de glória. 
E eu disso também sairei vencedor, 
Pois, dirigindo a ti meus amáveis pensamentos, 
As injúrias que inflijo contra mim, 
Ao te dar vantagem, dou-as em dobro a mim. 
Assim é o meu amor, assim a ti pertenço, 
E, por teu direito, suportarei todo o engano.