segunda-feira, 5 de outubro de 2015

154 Sonetos de William Shakespeare - Soneto nº91

A uns, o berço dá a glória, a outros, o talento, 
A uns, a riqueza, a outros, a força, 
A uns, as vestes, mesmo espaventosas, 
A uns, suas águias e cães, a outros, seus cavalos, 
E todo humor provê o seu próprio prazer, 
Vendo alegria acima de tudo o mais; 
Mas essas questões de nada me servem; 
Supero tudo isso com um único trunfo. 
Teu amor é mais que um berço de ouro, 
Mais rico que a riqueza, mais caro do que roupas, 
Mais prazeroso que águias e cavalos;
E tendo a ti, desdenho de todo o humano orgulho – 
Apenas triste por um motivo: que possas privar-me 
De tudo, tornando-me o mais infeliz.